Quem somos

O projeto de um consultório de Psicologia no centro da Taquara em Jacarepaguá se originou a partir do desejo de duas colegas Psicólogas, em formar uma equipe de profissionais para trabalhar em áreas diversas do campo da Psicologia, cada uma delas atuando de acordo com a sua especialização, buscando, no entanto, um perfeito sincronismo para auxiliar crianças, adolescentes, adultos, casais e idosos na busca pela Harmonia, Bem-estar e Equilíbrio emocional; foi assim que nasceu a PSICO TAQUARA.

 

Drª Alcione Maria Guimarães Guedes da Silva - Psicóloga, membro da Sociedade Brasileira de Psicoterapia. Licenciada em Psicologia Clínica pela Universidade Estácio de Sá, Brasil.
CRP nº 05/25.909
marque sua consulta por e-mail
ou ligue para 21 99848-8992

Drª Márcia Maria da Conceição - Psicóloga - membro da Sociedade Brasileira de Psicoterapia. Licenciada em Psicologia Clínica pela Universidade Estácio de Sá, Brasil, pós graduada em terapia de família e dependência química.
CRP nº 05/25.241
marque sua consulta por e-mail
ou ligue para 21 99426-2700

Drª Adriana Ribeiro Nunes Rodrigues - Psicanalista, membro da Escola de Psicanálise do Rio de Janeiro. Licenciada como Psicanalista Clínico e Psicoterapeuta de Orientação Psicanalítica pela Escola de Psicanálise do Rio de Janeiro e como Psicopedagoga Clínica e Institucional pela Universidade Cândido Mendes, Brasil.
CADERJ nº 3001/14
marque sua consulta por e-mail
ou ligue para 21 97907-4174/2435-5378

Dr. Pablo Eduardo Pereira Dutra - Médico graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Pós-graduado em Psiquiatria pela Universidade Estácio de Sá. Residência Médica em Psiquiatria pelo Centro Psiquiátrico do Rio de Janeiro (CPRJ). Revisor de Periódicos do British Medical Journal Case Reports (BMJ Case Reports).
CRM: 52.84015-7

Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/5073364852856897
Site pessoal: http://medico.cremerj.org.br/840157

marque sua consulta por e-mail
ou ligue para 99810-2426/2435-5378

 

Ser Psicólogo...

Ao psicólogo não é dado o martelo dos juízes, as prerrogativas dos promotores, nem o bisturi dos cirurgiões, somos pequenos clínicos da alma, engenheiros de manutenção da psique, pequenos o bastante para não sermos protagonistas nem julgadores da vida alheia e fortes o bastante para ressuscitar protagonistas. Somos guardiões das maiores capacidades humanas, muitas vezes escondidas por transtornos dos mais diversos. Nosso trabalho é de longo prazo, exige a paciência dos monges, a continência dos soldados e a perspicácia dos sábios. Ser psicólogo não é um status profissional, é uma constante descoberta de si mesmo e do outro, de tantos outros, não é um lugar ao qual chegamos, mas um caminho pelo qual trilhamos, de estudos e descobertas constantes. É poder visitar diariamente universos diferentes, maravilhando-se sempre com a novidade das infinitas possibilidades humanas. Ser psicólogo não é passar o dia ouvindo problemas, mas sim presenciar o desbravamento de caminhos inimagináveis e poder contemplar o sorriso depois das lágrimas, é vislumbrar a mais verdadeira e honesta expressão da pessoa humana em busca de sentido, em busca de si mesma, é poder ver o sucesso da vida sobre a morte e apesar dela. Ser psicólogo é poder assimilar e compreender diferentes e extensas teorias e ainda permanecer-se aberto ao novo e singular de cada pessoa, é ser capaz de ter muitas convicções e a principal delas é a de que sempre haverá algo de muito novo e de muito precioso a se aprender a cada encontro, a cada dia. Ser psicólogo é poder caminhar pelos vales escuros aonde ninguém quer ir e convidar os que por lá se perderam a desfrutar a alegria dos dias ensolarados. (Élisson Santos)

Por que fazer psicoterapia?

O trabalho do psicoterapeuta é fazer uma reconstrução, em conjunto com o paciente, sobre sua história, pois ninguém sabe mais da nossa vida, das nossas experiências, de nossos sofrimentos e de nossas alegrias, do que nós mesmos. O intuito da psicoterapia é resgatar lembranças do que foi vivido, alcançando, dessa forma, diversos aspectos da vida, desde reflexões sobre sua existência, busca de autoconhecimento, até tratamentos de alguma situação difícil na qual não se tem forças para lidar sozinho. A psicoterapia vai ajudá-lo a enxergar sua história com uma perspectiva diferente, possibilitando uma visão mais clara e nítida e, com isso, ganhando aos poucos segurança no caminhar cotidiano.

 

As psicopatias em Psiquiatria e Psicoterapia

Depressão
A Depressão é um dos transtornos do humor e é muito comum. Pode ter base familiar e genética, mas sofre influência de fatores familiares, ambientais e sociais. Os pacientes podem apresentar perda ou ganho de peso, dificuldade de concentração, perda do prazer em realizar suas atividades diárias, fadiga, dor de cabeça, irritabilidade, humor deprimido, sintomas cognitivos, disforia, perda de energia e de motivação, entre outros. Existem vários tipos de depressão.
O tratamento envolve uso de medicamentos do grupo dos antidepressivos, psicoterapia e outros, trazendo grande alívio dos sintomas. O tipo de tratamento escolhido vai variar de acordo com o paciente, seus sintomas e o estágio de vida (por exemplo, o tratamento para gestantes é diferente do que para mulheres não gestantes).

Ansiedade
Os transtornos de ansiedade são as doenças psiquiátricas mais comuns. Entre eles: transtorno de ansiedade social, transtorno de pânico e transtorno de ansiedade generalizada. Muitos pacientes apresentam sintomas físicos. Acredita-se que sejam consequência de vulnerabilidade genética e interação com fatores biopsicossociais (situações, estresse ou trauma), produzindo sintomas clinicamente significativos. Os sintomas variam de acordo com o transtorno especifico. O tratamento deve consistir na combinação de medicação, psicoterapia e orientações sobre a dieta.

Insônia, Pesadelos, Sonambulismo e transtornos do sono
Os transtornos do sono (dissonias e parassonias) figuram entre os mais comuns da Medicina e da Psiquiatria. Um sono inadequado ou não restaurador compromete a qualidade de vida das pessoas. Estes transtornos podem ser causados por condições médicas, psiquiátricas/ psicológicas e/ou ambientais. O prognóstico varia de acordo com a doença de base.

Transtorno disfórico pré-menstrual
É uma condição associada a sintomas sérios e causadores de prejuízo funcional, social e ocupacional (humor deprimido ou lábil, ansiedade, irritabilidade, raiva e outros sintomas) exclusivamente nas duas semanas antes da menstruação. O tratamento consiste em medidas não-farmacológicas e farmacológicas individualizadas para cada paciente.

Esquizofrenia
É uma doença cerebral que afetam o modo como as pessoas pensam, sentem e percebem o mundo. Os sintomas mais comuns são alucinações, delírios, pensamento e comportamento desorganizados, empobrecimento do discurso, perda do interesse, afeto embotado, déficits neurocognitivos. O tratamento envolve uso de medicamentos e abordagem psicossocial (com treinamento para reabilitação social e cognitiva do paciente).

Transtorno Afetivo Bipolar ou Transtorno Bipolar do Humor
É uma doença grave e crônica, caracterizada por períodos de depressão profunda, prolongada e grave que alterna com períodos de humor excessivamente elevado ou irritável, expansividade, grandiosidade, redução da necessidade de sono, fala excessiva e pressão por falar, pensamento acelerado, fuga de ideias, hipervigilância, excesso de busca por atividade prazeirosas com consequências, muitas vezes, dolorosas. O tratamento envolve regras: o paciente deve ter vida regrada, atividade regular, sono regular, uso regular das medicações, comprometimento com o tratamento e deve manter-se afastado de qualquer droga (inclusive do álcool).

Tabagismo
A dependência de nicotina é a segunda maior causa de morte no mundo. Ao contrário do que as pessoas pensam, a fumar não acalma. Fumar causa mais ansiedade. Os fumantes geralmente tem vontade de parar de fumar. Uma pessoa que fuma, por exemplo, um maço de cigarros que custa R$ 8,50 por dia, ao final de um ano terá gasto 8,50 x 365 = R$ 3.102,50. Isto é, mais de 3 mil reais!!! Existem diversos tipos de abordagens para interrupção do tabagismo (farmacológicas e associadas a terapias não-farmacológicas).

Psicoterapia

 

Nossas instalações

© 2016-2017 por Consultório Psico Taquara. Todos os direitos reservados. Site desenvolvido por